Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Núcleo A-PA PORTO - atendimento permanente

Terça-feira, 11.01.22

Boa semana (2).png

A Associação Projecto Artémis informa todos os seus associados e seguidores que desde o dia 1 de Janeiro de 2022 passou a ter núcleo de atendimento permanente na área metropolitana do Porto, nas instalações do Espaço Fénix - Centro Clínico e Terapêutico.
 
O Núcleo A-PA PORTO funcionará:
📌 Horário:
seg. a sex.
9:30h - 13h
14:30h - 19h
👉 serviço de secretariado e dep. psicologia
🚘 Rua do Repelão, 370 lj 10 - Fânzeres (junto estação metro)
Esperamos por si neste nosso novo espaço de atendimento.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 15:22

Encontro no Masculino - Perda Gestacional

Terça-feira, 11.01.22
No dia 05 de fevereiro, pelas 11h iremos promover um Encontro Online no Masculino, pois a perda também é vivida por eles.
Se és pai e perdeste um filh@ durante a gravidez ou morte neo-natal, tenha sido recentemente ou há muito tempo, estejas ainda a fazer o teu processo de luto ou já o tenhas feito, mas queres partilhar este momento com outros homens que também eles sabem o que é amar com um céu de distância e em silêncio, junta-te a nós neste encontro.
Queremos proporcionar-te esperança, porque é isso que nos move (Projecto Artémis), queremos proporcionar-te a quebra do silêncio que tanto te é necessário e a ti tantas vezes é ignorado. Queremos proporcionar-te um espaço de partilha sem filtros.
Este será um Encontro de amor e união. Onde o espaço será usado por ti como tu desejares.
Todos os teus medos, dúvidas e partilhas podem e devem ser colocados sem receios, sem tabus, sem juízo de valor.
👉 Organizador: Associação Projecto Artémis
💻 Local: online via zoom
✍️ Inscrições:
Sócios A-PA - Gratuito
Não sócios - 10€
Inscrições pelo email apoiopsicologico.artemis@gmail.com
Indicar nome, nº sócio A-PA, email e contacto tlm
 

pais artemis.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 15:19

Um Natal com um colo vazio!

Quarta-feira, 22.12.21

natal artemis.jpg

A época de Natal é uma época especial, mas de emoções e sentimentos muitas vezes ambíguos.  Envolve lembranças, encontros, reflexões... o que acaba por levar as pessoas a ficarem emocionalmente inquietas. 
Alguns tiveram experiências boas na infância, já outros tiveram momentos desagradáveis. Quando a lembrança é negativa, a pessoa pode querer evitar estas comemorações natalícias.
Muitos sentem uma quase que imposição para ficarem felizes nesta data, vão ás compras, estão junto da família, mas nem todos terão a possibilidade de “ter tudo” nesta época.
É habitual fazer uma avaliação sobre aquilo que se conquistou e o que não conseguiu. Emoções como tristeza, ansiedade, stress, frustração e medo podem surgir por diversas razões:

  • Sentir solidão, “não tem com quem passar o Natal"
  • Comemorar com pessoas com quem se está com problemas ou em conflito
  • Falta de dinheiro
  • Sentir que é insignificante, rejeitado, não merecedor de carinho e presentes
  • Saudades daqueles que não estão mais presentes na sua vida (seja por falecimento ou por desentendimento)
  • Entre muitas outras razões.

Contudo é sobre o último ponto que me irei focar e numa situação muito concreta.
Há casais que durante o ano iniciam o sonho da maternidade, que engravidam e vivem ansiosamente a chegada daquele filho. Mas nem sempre a gravidez corre da melhor forma e perdem aquele bebé. Já pensaram como vivem estes casais o Natal, quando supostamente aquele Natal seria o primeiro com o seu filho? Como vivem estes pais os Natais seguintes, sabendo que a cada ano que passa haveriam novas experiências, novas vivências como pais? E sabemos que um Natal com uma criança é sempre um Natal diferente. Já fizeram este exercício mental? Experimentem, e verão que começam a entender e a ser mais empáticos com estes pais.
É importante ser mais tolerante, lidar com aquilo que não deu certo e se superar, aceitar e aprender com o caminho que temos percorrido. Todos têm limitações e qualidades, é preciso focar naquilo que “tem de bom”, e aquilo que pode ser melhorado. É importante se valorizar e ver as próprias conquistas e superações..
Ter esperança que no ano seguinte será melhor traz motivação, traz a oportunidade de consertar os erros e reorganizar a vida de outra forma, mas lembre-se de não se cobrar demais, seja realista, um passo de cada vez.
Não existem pessoas e famílias perfeitas. Nem todos estão alegres nesta época do ano, a felicidade não é obrigatória
E há mesas que têm um lugar vazio… há mesas de Natal que têm um lugar de alguém que ninguém viu, mas que alguém amou… e ainda ama…. Há mesas de Natal que são feitas com colos vazios!

Sandra Cunha

Psicóloga A-PA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 10:37

A 4 dias de ti - Joana Leal

Segunda-feira, 20.12.21

No dia 19 de dezembro fez 1 ano que a Joana e o Paulo viram o seu Miguel partir antes de nascer.
A Joana gentilmente partilhou connosco o poema que escreveu para o Miguel.

"A 4 dias de ti

IMG_20211216_130404.jpg

Hoje vi o céu mais cinzento
Descobri nele o teu olho,
Redondo e brilhante.
Correste tanto com os teus amigos
Que esqueceste de limpar
as gotas de suor
Escorregadias pela tua nuca 
até às minhas pernas
Onde sentindo o fluir da respiração
Acariciei o teu abraço.
Hoje desceste do meu reino
Para te encontrares com os meus pés.
Caminhámos sem pressas
Ouvindo pardais livres
a vocalizar
A vida inteira
De amanhã a 3 dias
De ti para contar.

Joana Leal"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 10:58

Recusa da alteração a lei para luto na perda gestacional

Segunda-feira, 29.11.21

Cópia de 💖 [2] PSICOLOGIA  MEGA PACK CANVA (2)

Apesar de, na votação na generalidade, o projecto de lei que previa também o alargamento para 3 dias em caso de perda gestacional proposto pela deputada não inscrita Cristina Rodrigues, tanto para a mãe como para o pai, ter sido aprovado, aquando da elaboração do texto final na Comissão de Trabalho e Segurança Social, resultante do conjunto de iniciativas aprovadas sobre o tema do luto parental, a Comissão decidiu não incluir o direito do luto parental em caso de perda gestacional!
O texto final da Comissão de Trabalho e Segurança Social, que teve por base nove projetos de lei do PS, PSD, BE, PCP, PAN, IL, Chega e das duas deputadas não inscritas Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues, foi aprovado hoje com a abstenção da Iniciativa Liberal.
A proposta altera o artigo 251º do Código do Trabalho relativo às faltas por motivo de falecimento de cônjuge, parente ou afim, passando agora de cinco para “20 dias consecutivos” o período de luto “por falecimento de descendente ou afim no 1º grau da linha reta”.
Alguns projetos de lei propunham, para além do luto parental, alterações também ao alargamento do período de luto no caso do falecimento de cônjuge ou outro parente, ou até em situações de perda gestacional, que não foram incluídas no texto final.
O BE ainda avocou para plenário a votação na especialidade de um artigo do seu projeto de lei, que pretendia a inclusão no diploma de um período de luto por perda gestacional, que acabou chumbado com votos contra de PS, PSD, CDS, Chega e IL.
A Associação Projecto Artémis apresentará ainda hoje um comunicado com a nossa posição sobre esta situação e trabalharemos no sentido de defender todos os pais e mães que nestes dias se sentiram respeitados e que hoje percebemos que foi um respeito mais uma vez com falsas moralidades

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 17:46

proposta de alteração à lei do luto parental - Dra Cristina Rodrigues

Segunda-feira, 29.11.21

Apresentação em plenário na Assembleia da República da proposta de alteração à lei do luto parental, intervenção da Dr.ªa Cristina Rodrigues deputada não inscrita

 


 

• ALTERA O REGIME DO LUTO PARENTAL E RECONHECE O DIREITO AO LUTO EM CASO DE PERDA GESTACIONAL •



“Em primeiro lugar gostaria de congratular a Acreditar - Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro, por ter lançado a petição que solicita a alteração do regime de luto parental e que impulsionou vários projetos em discussão aqui hoje.



Folgo em saber que o aumento do número de dias de faltas justificadas por perda de um filho reúne consenso nesta casa, indo ao encontro daquilo defendido pela Acreditar.



Recordo, no entanto, que quem sofre uma perda gestacional também perde um filho.



Actualmente o nosso Código do trabalho não reconhece o direito ao luto destes pais, apesar desta perda também ter um forte impacto emocional.



Recusar o seu direito ao luto é dizer a estas pessoas que a sua dor não é reconhecida nem valorizada.



E neste ponto não posso deixar de reconhecer o trabalho da Associação Projecto Artémis e de outras organizações junto das famílias que acabam por não encontrar apoio no serviço público.



A mãe trabalhadora tem apenas direito a licença por interrupção da gravidez, a ser atribuída pelo seu médico. Contudo, esta não se confunde com o direito ao luto, que deve ser garantido tanto à mãe como ao pai, que neste processo acaba muitas vezes por ser injustamente esquecido, assim como aos beneficiários da gravidez de substituição.



Está na hora desta casa alterar o regime do luto assim como consagrar na lei uma abordagem humanizada à perda gestacional.

Cristina Rodrigues"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 17:43

A perda gestacional na perspetiva de um pai - Goucha TVI

Segunda-feira, 29.11.21
A Perda Gestacional é vivida em casal, muitas vezes esquecemo-nos que o pai também sofre, o Gonçalo e a Vânia são uma casal que perderam o seu Santiago cedo demais, e que nos têm permitido fazer esta caminhada em busca de paz e serenidade para lidar com a perda do seu filho Santiago. Bem haja pelas vossas palavras, por darem cara e voz a tantos outros bebés e pais.
Gratidão à TVI em específico a toda a equipa do programa Goucha pela forma como sempre recebem estes pais, e por estarem sempre connosco a quebras tabus.
 
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 17:37

"As flores que adornam o meu jardim" - Nádia Batista

Terça-feira, 02.11.21
A Nádia é a mãe do Enzo, da Lua e da Mel. A Nádia e o marido perderam a Lua e a Mel cedo demais, e ela quis partilhar connosco e convosco o texto que escreveu para as suas meninas.
Gratidão imensa pela partilha querida Nádia.
 

mensagem Nadia.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 11:28

Carta da Maria F. para a A-PA

Sábado, 23.10.21

mensagem Inês.jpg

"O meu nome é Maria F.

Perdi um bebé há um ano. O nome do meu filho é Artur Gabriel.

Estou a ser acompanhada na A-PA desde Maio e desde o dia do acolhimento até ao presente momento, tem sido o meu porto seguro. Agradeço profundamente à A-PA e em especial à psicóloga Dra. Sandra Cunha, por toda a dedicação para comigo. Sem vocês, o processo de luto que por si só já é lento e difícil, este caminho estaria a ser bem mais pesado e solitário. Aqui, encontrei uma nova família e abraços sempre prontos para me receber. Obrigada!
 
Acredito que muitas mães e pais, sofrem em silêncio, acreditando que esta dor não deve ser valorizada ou falada pois não é bem "vista" e é muito mal compreendida pela sociedade em geral. Mas é exatamente por isso que devemos falar sobre o assunto, não permitir que seja tabu, é importante dar voz ao AMOR que transborda dos nossos corações pelos nossos filhos, falar sobre o assunto, trará esclarecimento, trará compreensão, trará melhores apoios para nós pais e bebés, trará um futuro melhor para a causa.
 
Sou associada da A-PA exatamente porque acredito que juntos somos mais fortes, porque sei que sozinha o caminho é muito mais denso e difícil, porque acredito que esta instituição tem futuro e que vai continuar a ajudar muitas famílias e a dar voz pelos pais de bebés com histórias diferentes para contar..
 
Maria F.
Sócia da A-PA"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 16:54

Sensibilização para a Perda por Sofia Mendonça

Terça-feira, 19.10.21
Sofia Mendonça é o meu nome,
E três filhos a vida me deu,
Partiram cedo demais
E a nossa vida a dois uma reviravolta deu.
 
Com 8, 6 e 4 semanas,
Aconteceram as nossas perdas,
Desde 2018 a acreditar,
Que o momento há-de chegar.

Sou membro recente da Artémis,
Terapia de grupo e individual,
Todos precisamos de ajuda,
E aconselhamento eventual.
 
Não estamos sozinhos,
E o mundo tem de saber,
Deixar que a perda gestacional seja tabu,
Sei que muitos vão agradecer.
 
A sociedade precisa de falar,
E saber como reagir,
Médicos e enfermeiras sensibilizar,
Para que muitos de nós possamos ajuda pedir.
 
Só quem passa por isto sabe o que é,
E às vezes é difícil descrever,
Mas falar da dor pode ajudar,
E desta forma continuamos a acreditar.
A Artémis é uma aposta segura,
Com os benefícios e toda a ajuda que dá,
A conquista pelos nosso sonhos perdura,
Principalmente por saber que não estamos só.

FotoArtemis1.jpg

Sofia Mendonça
Sócia A-PA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Associação Projecto Artémis® às 09:10






Espaço de partilha com objectivo de diminuir a falta de informação técnica e emocional a mulheres que vivenciam o luto da perda de um bebé ao longo da gravidez, bem como quebrar o Pacto de Silêncio resultante de todo esse processo de luto na Perda Gestacional.


Direcção A-PA

projectoartemis Sandra Cunha, Psicóloga desde 2005 da Associação Projecto Artémis, tem vindo a desenvolver o seu trabalho desde essa data na área da Perda Gestacional. Desde Junho de 2011 está como Presidente da Associação Projecto Artémis, procurando quebrar o silêncio, alienado o seu conhecimento técnico com o da realidade da perda de um filho. Perdeu um bebé em 2007, após 2 anos de trabalho como psicóloga da Artémis, o que lhe permitiu reunir à técnica o conhecimento árdua de ter vivido na pele a perda de um filho.

Contacto:
Telefone:937413626
E-mail: associacaoprojectoartemis@gmail.com
Site: www.facebook.com/associacaoartemis